sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Pensemos no Haiti: post scriptum

Nos EUA, o pastor evangélico Pat Robertson em uma declaração infeliz e preconceituosa atribui o terremoto a um castigo divino pelo pacto com o diabo feito em 1804 para o país tornar-se independente. "Eles estavam sob o domínio francês. Você sabe, Napoleão 3º, ou o que for. Então eles se juntaram e selaram um pacto com o Diabo. Disseram: 'Vamos servi-lo se você nos tornar livres dos franceses. É uma história verdadeira. Então, o Diabo disse: ok, negócio fechado." Estúpido e inconsequente.

Outra fala desagradável foi a de Gerge Samuel Antoine, cônsul do Haiti no Brasil que, sem saber que estava sendo gravado, confessou a uma repórter do SBT que "a desgraça de lá está sendo uma boa pra gente aqui, fica conhecido. Acho que de, tanto mexer com macumba, não sei o que é aquilo... O africano em si tem maldição. Todo lugar que tem africano lá tá f...".

O presidente Barack Obama por meio de seus assessores disse que o pensamento do pastor extremista não corresponde ao do governo e que dará apoio total ao Haiti. O cônsul, que é católico, reafirmou à repórter a sua opinião e disse ser a pessoa mais indicada ao cargo. Pasmem! Esse diplomata merece perder suas credenciais no Brasil.

A intolerância em uma situação como essa não vai ajudar as vítimas nem ressuscitar os mortos. A fala dos dois bestializados senhores só demonstra que o racismo, especialmente contra o negro e suas africanidades, ainda não foi expurgado das mentes das pessoas e que as força a cometer desatinos perigosos. Será que esse Deus também é racista? Se assim for, é pior do que pintam do Diabo.

8 comentários:

Anônimo disse...

Olha,esse Deus criador do céus e da terra não é racista não,mais é um Deus justo.E te digo que enquanto esses povos não se voltarem aõ senhor e se arrependerem de toda maldade e de anos de servidão a deuses estranhos esse quadro não vai mudar.Quem têm ouvidos ouça oque o Espirito diz as igrejas.Jesus Cristo está voltando se prepare pra que tudo veja.E o fato de eled terem pacto com o diabo não nos impede de orar por eles e ajudalos de todas as maneiras possíveis,pois esse Deus que vc está falando é um Deus de amor e sempre está com suas mãos estendidas para toda a Humanidade.Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres do SENHOR teu Deus, e se ouvires outros deuses, e os servires, e te inclinares perante eles, hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis.Deuteronômio 8:119.

Marielson Carvalho disse...

Obrigado pelo comentário. O Deus do pastor norte-americano e o do diplomata católico é racista, sim, pois concebem uma religião branca, européia, imperialista, como o foi a colonização na Amperica e na África. Ou vc esqueceu que por detrás da espoliação do mundo antigo até hoje, os homens usam o nome de Deus em vão para obter riquezas materiais. Os haitianos praticantes do vodu tem também seu Deus e sua fé não é mais inabalável do que a dos outros, por isso acredito em um Deus piedoso e não massacrante como os "heavy metal" do Senhor falam e proclamam. Eu deixo com Deus a palavra final, não com os homens que se dizem seus seguidores.

Marcus Vinícius Rodrigues disse...

Marielson,

Conheço pouquíssimo a história do Haiti. Já sabia do pioneirismo na libertação e outras coisas...

Bem, a verdade é que sempre tive uma impressão de que houve um boicote silencioso contra aquele país. O mesmo boicote que se pratica no Brasil contra os negros. Um racismo disfarçado, invisível, que impede a mobilidade do Negro em nossa sociedade. Os covardes dizem: “o preconceito não é racial, é social”...

E também querem transformar em verdade essa lenda de um deus único e de um deus que nasceu homem que a tradição judaico-cristã prega.

Acho interessante a mitologia cristã. Ela escapa da explicação imediata da natureza que outras mitologias praticam (Greco-latinas, africanas, indígenas). O cristianismo se apresenta como explicação do homem e não da natureza apenas, mas esbarra num problema: o homem é ainda natureza. É por isso que ao longo de sua história incorpora os santos e a virgem Maria como culto. Trata-se de uma forma de responder às necessidades mais “naturais” do homem. Os católicos, na sua negociação para chegar ao poder, tiveram de incorporar esses anseios do homem e criaram uma série de cultos mais próximos do coração, sensoriais, alguns até mesmo sensuais. Os protestantes, quando se negam a essa negociação, se afastam do princípio humano/natural. As religiões neo-pentecostais, que praticam uma objetividade bastante liberal, sabem que, para conquistar mais adeptos, devem inventar “truques” que substituam os santos católicos e os Deuses africanos. E assim fazem.

Entretanto, nenhuma delas é capaz de admitir a pluralidade de “explicações” do sobrenatural. Acham que um conjunto de livros que ninguém sabe quem realmente escreveu, que sofreu uma série de traduções e adaptações ao longo do tempo, seja uma verdade, seja a palavra de seu deus. Aí eles jogam na nossa cara um trecho desses livro com a numeração de capítulo e vesículo. Para esses minha resposta é algo que já publiquei no blog Café Molotov:


Se você vai acreditar num livro antigo, escrito em versos e original de uma língua que você não entende, prefira Shakespeare ou Homero.


Bom, falei tudo isso para dizer que, sim, quando o Haiti se libertou da França, foi silenciosamente isolado das Américas e devolvido simbolicamente à África, cuja cultura o ocidente gostaria que desaparecesse, exceto, claro, os exotismos pontuais que o europeu vai buscar para se distrair da falta de sentido da vida, quando Freud e Jesus parecem falhar.

Marielson Carvalho disse...

Obrigado, Marvin, pelo comentário. Vai comigo na opinião, centrada e reflexiva, de que esse Deus que dizem ser piedoso, é tão-somente anti-humano. Como disse, deixo a palavra final para Ele e não para os seus seguidores. Nada que escraviza o outro, que coloniza o outro, pode ser justificado como redenção, salvação. Se assim o fosse, o Haiti, que é um país católico, não teria passado por isso, ao contrário dos que disseram ter sido um pacto com o Diabo. Então, de nada valeram os milhares de haitianos convertidos que expurgaram pro "bem" do país esse passado "maldito" do vodu? Não sou ateu, mas desconheço esse Deus. Acho que Ele está muito chateado com esses fiéis insanos que com sua intolerância causaram mais desgraças do que esse terremoto. É tão fácil decorar versos bíblicos e sacá-los do bolso para onde a mão volta cheia de dinheiro ofertados por aqueles que acreditam que a salvação pode ser comprada, dividida em suaves prestações no Visa ou no Master.Procon neles. Vendem fé sem nota fiscal.

Anônimo disse...

Marielson

Não generalise o pensamento infeliz de um "pastor" presunçoso. Deus ama a humanidade incondicionalmente e Ele não pode assumir a culpa dos atos inconsequentes dos seres humanos.

Deus não é racista, muito menos africano ou brasileiro. Ele apenas abriu mão de ser um despota e confiou o seu poder nas mãos dos homens. Infelizmente alguns desses "homens" não O reprenta muito bem. Mas existem outros que estão lá fazendo a diferença, porém, esses ficam no anônimato.

Deus não é religioso ele é gracioso, o resto é invenção do homem, pois como diz o Eclesiaste "Tudo que está abaixo do sol é vaidade"...

Sua aluna

Jane Carneiro
7º semestre de letras da FAMEC

baiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marielson Carvalho disse...

Oi, Jane, espero não ser demonizado pelas minhas opiniões, pois respeito todas contanto que não sejam intolerantes e preconceituosas, elas só causam mais mortos, mais conflitos, mais guerras... Não sou ateu, mas condeno as religiões, porque queira ou não, a gente tem conhecimento de Deus através de uma delas, e eu não fui diferente. Quem não é religioso, está desgarrado, e isso é também preconceito, porque não pode contestar nada que é logo tachado de anti-cristo. Sei que esses comentários do pastor, não são regra geral, mas quando eles são ditos em um meio de comunicação, que atinge milhões de pessoas, é perigoso. Em meio a uma comoção geral, um imbecil desses fala uma asneira dessas. Fora o que o fazem diariamente pelas igrejas Brasil, mundo afora, incitando os fiéis à intolerância. Cada macaco no seu galho, já disse Riachão, sambista baiano.

Gerana Damulakis disse...

Marielson: passei para deixar um abraço.